terça-feira, 25 de agosto de 2015

EXPIAÇÃO




O planeta Terra está deixando de ser aquele onde só aportam espíritos devedores, necessitados de reparos. 
Pouco a pouco está se tornando um lugar onde se faz o estudo e a remodelação. Aprimorar-se é o principal objetivo.
Assim como em todos os fenômenos da natureza, não há pressa. 
No decorrer do tempo, todos irão transformar-se em iluminados seres, em busca de outras paragens.
Nas leis divinas nunca houve unicidade. 
Se aqui só estivessem espíritos despidos de ideias errôneas ou culpas, a evolução seria menor. 
No entanto, quando há mescla de estados evolutivos, maior se faz o aprimoramento. 
É através da compreensão e da tolerância que se consegue expurgar as mais comezinhas arestas.
No imenso inesgotável universo, cada planeta tem funções diferentes de aprimoramento. 
Quando as maiores dúvidas e dificuldades comportamentais forem aplainadas, haverá novas missões de ajuda fraterna. 
A imensa corrente nunca se rompe: os que acordam têm o dever precípuo de acordar os outros, através do exemplo de conduta.
É normal que todo esse complicado esquema não seja entendido de pronto. 
Mas à medida em que o despertar se efetua mais e mais a mente se abre para raciocínios lógicos e lúcidos.
O entendimento das leis cósmicas abrange muitas vivências. 
Assim como a noite dá lugar ao dia, de forma lenta e sem conturbações, assim é o abrir-se ao entendimento maior.
O mais importante é a absoluta certeza, e ela vai se afirmando aos poucos. 
O mais importante, sem dúvida, é que o progresso se faça sem distinções, abrangendo todos os homens.

**********************
Já foi explicado que o planeta Terra é dedicado, atualmente, à   expiação de faltas pretéritas.  É por  isso que todos os que lá vivem estão em estado  passageiro  de sofrimentos vários. Não  existe nenhum homem completamente feliz, nem sem problemas durante parte da sua vida.  Todos amargam algum tipo de dor física, ou psíquica. O próprio nascimento, e o desenlace do corpo, são um pouco traumatizantes. Difícil haver alguém, mesmo que iluminado, que não passe pelas conjunturas da carne.
É por esse motivo a fragilidade de todos. Por mais  conscientes da vida espiritual, sentem-se presos às injunções da matéria. É por isso  que é preciso  lutar tanto   para  sobreviver ou criar uma família, manter-se soberano  e conquistar algo duradouro.
Conseguir manter-se num estado digno, ter moradia, trabalho  e todo o necessário, quase nunca  chegam prontos. Mesmo aqueles aquinhoados com heranças  devem lutar para proteger o  patrimônio.
Entretanto, a área em que a expiação mais se manifesta é a da saúde. É no  calvário  da  dor, da   fraqueza    e debilidades de toda ordem que os seres  expiam faltas de modo a encontrar entendimento.
A dor é o maior acicate do homem. Ela  o faz  subir às alturas em busca do significado exato do existir. E quando o descobre pode ser tarde. Se aprendesse logo cedo que a maior fonte de entendimento é o   amor fraterno total e desprendido, as veredas seriam muito mais simples de palmilhar. Com ele chegam junto a humildade, o perdão, a solidariedade, o fervor de dar-se e  repartir.
Expiar falhas seria simples, pois  o Pai não castiga. Cada um é responsável por seu destino. É  apenas  questão de plantio e colheita.

ALTAMIRO 

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

RECURSOS DIVINOS


Sabe-se que há sempre, uma infinidade de recursos divinos à disposição do homem. 
Encarnado, está em estado precário e provisório, à mercê de forças imponderáveis que o norteiam. 
Sabe-se pequenino e, no entanto, age como se fosse o senhor absoluto do seu destino. 
É grandioso em todas as possibilidades, mas não conhece o quanto pode fazer com os dons que Deus lhe deu.
Todos os seres viventes estão impregnados de forças e, no entanto alguns se sentem como criaturas frágeis, no meio de energias que ainda desconhecem.
 Seria imprescindível que cada homem acordasse, e agisse como se fosse realmente um núcleo. 
Ele se afasta de si mesmo e da sua realidade, porque desconhece o misterioso futuro que o aguarda quando conseguir desfazer-se do envoltório imperfeito que o veste.
 Qual a crisálida a sair do envoltório, assim o homem deixará, um dia, as suas fragilidades, e alcançará voos ainda inescrutáveis.
 O progresso se faz paulatino, mas certo. 
No decorrer do tempo, a compreensão se multiplica e oferece novas oportunidades. 
A ascensão, ou a queda provisória, estão ao alcance da escolha. Cada um sabe se dentro de si há pressa de chegar ao páramo.
 Não te descuides da necessidade de evoluir a cada dia.  
Lutar pela independência psíquica leva sempre a novas conquistas no corpo espiritual-integral.  
Não te distraias, porém! Certas fragilidades ainda imperam.

 Para que se construa no planeta o sonhado paraíso, é necessário que ele comece no interior de cada homem.  
Que tu deixes, o mais rápido possível as tuas imperfeições, e caminhes em direção à liberdade do amor incondicional.

terça-feira, 18 de agosto de 2015

ENUMERAR



Se tivéssemos que enumerar as qualidades e os defeitos do homem, seriam precisas muitas laudas. 
Eles não existem na mesma proporção, e variam de indivíduo para indivíduo, conforme a evolução própria.  Mas é incontestável que ainda há muito a crescer para atingir o estado de angelitude.
O homem é impulsionado por forças inatas, no sentido de conquistar o melhor de si mesmo e crescer no bem e no progresso. 
É a força interna do seu Criador que o impele. 
É um trabalho demorado, às vezes cansativo, outras improfícuo de certo modo, mas o objetivo superior sempre será alcançado.
Se notares bem, no reino não existe pressa. 
Há uma conformação natural com a natureza. 
Assim, o crescer se processa na cadência dos séculos, de experiência em experiência.
Sabe-se que a destinação de todos é irrevogável. Ninguém se perde, ou será perdido, no extenso caminho. Mesmo o mais rude e miserável dos seres atinge a meta. Não é questão de otimismo. 
A criação é perfeita em todos os sentidos.
Observe-se a gota d´água, minúsculo orvalho no seio da flor. 
Veio de longe, etérea, e se cristalizou por momentos, mas continua o seu curso; nada se perde tudo se transforma. Assim é a essência que habita o íntimo de cada um: modelável, capaz de solidificar-se quando necessário, e depois partir em busca do progresso interior, ilimitado.

Os caminhos são muitos, não há estreitezas na divina mente.  
Pode-se falar tranquilamente em infinito. 
Assim deve sentir-se cada homem: ligado à inescrutável Fonte. 
O evoluir não é meio, é consequência inevitável. 
Não é preciso enumerar as etapas. 
Basta vivê-las!

terça-feira, 11 de agosto de 2015

HOMENAGENS



É costume exaltar certas personalidades, prestando-lhes homenagens diversas. 
Assim se incensam a cabeça dos heróis em todos os ramos: políticos, esportivos, religiosos etc. 
Esse costume é antigo e provém dos anais da História. 
É um modo de enaltecer as virtudes.
Essas demonstrações de apreço podem vir em forma de medalhas, títulos, dinheiro, noticiários sociais, esculturas, fotos. Nem sempre os homenageados ultrapassam as páginas do tempo e, muitas vezes, são figuras efêmeras. 
Contudo, sempre alegram o coração de quem é lembrado.
Alguns se sentem merecedores dos títulos e dos eflúvios à sua identidade; outros se escondem no anonimato da humildade.
De todas as homenagens, a que mais toca o espírito é aquela da modesta contribuição afetiva, a gratidão, a lembrança amorosa, o carinho...
Nem estátuas, nem pergaminhos, nem medalhas são mais importantes do que o afeto verdadeiro que se devota a determinado ser. 
As pompas e os títulos não chegam impregnados dos atributos sinceros da alma.
A fama é sempre passageira e não ultrapassa certos limites. Muitas vezes ela vem impregnada de interesses menores e convenções sociais. 
O espírito realmente merecedor até se espanta com os tributos materiais.

É normal que se goste de ter o nome enaltecido. 
Mas isso é apenas um incentivo ao progresso crescente e a melhor forma de agradecer é continuar se renovando. 
O burilar da alma prova que realmente se faz jus às carinhosas lembranças.

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

ICONOCLASTA



A prova cabal de que os homens, principalmente os mais sensíveis, recebem influências alheias ao seu pensamento, é a infindável teia de ideias ao seu redor. Além de tudo que fervilha em sua mente, há outras noções que são mera influência do meio-ambiente.
Difícil compreender os imensos mistérios da mente humana. 
As conversas que mantém consigo mesmo, as ordens e comandos que dá ao seu espírito, os raciocínios e conclusões sobre os mais diversos assuntos, ainda são enigmas para a maioria.
Seguir os ditames do próprio íntimo é válido quando aprovado por outra força: a consciência. 
Tudo que sai fora desse esquema, seguramente não será aprovado pelo meio social.
Andar em sintonia consigo mesmo requer um certo grau de acuidade. 
Aqueles que fogem dessa trama e partem para atos impensados, são como iconoclastas de si mesmo. Ninguém deve proceder à revelia da voz interior, que é a voz de  Deus.
 A quebra dos princípios básicos deturpa o corpo e o espírito. 
É neste que as destemperanças se alojam, e daí partem para a alma, o períspirito e o corpo físico. 
Neste inexistem males que não traduzam incompetência ao dirigir a si mesmo.
Não há consequências de fora para dentro, como imposição. 
Cada um é responsável por tudo que lhe acontece. 
O homem é o produtor de todos os seus bens e males. 
A lei é infalível e perfeita.

Tudo que acontece no decorrer de uma experiência física é apenas consequência. 
É de bom alvitre viver em virtude para tecer um destino sábio e glorioso.

terça-feira, 4 de agosto de 2015

SERIEDADE



Sim, o riso e a alegria são como água de fonte: despencam da alma. 
No entanto, são nos momentos de circunspecção que afloram os pensamentos elevados, propulsores do progresso humano. 
É nos momentos de profunda meditação que as paisagens mais remotas afloram, e junto delas a presença de quem as criou.
Pensa-se que os momentos de êxtase são próprios dos anacoretas, e não mais se coadunam com o panorama atual. Assim não é. 
Mesmo dentro do bulício e da pressa, da necessidade de sobrevivência material, é possível aquietar a alma, sem isolá-la. É possível verter a atenção para o que se passa no mundo interior.
Dizem que certos tipos de silenciosas atitudes não se coadunam com os tempos atuais, mas elas são necessárias. 
Jesus não se isolou dos pescadores para ter momentos de quieta contemplação. 
Ele, por si só, e dentro das naturais limitações do corpo, tinha em todos os momentos uma visão alentada dos problemas dos homens. 
E não curou os enfermos como se isso fizesse parte de uma exibição teatral fugidia. 
Usou os seus poderes para abranger o mais íntimo de cada um, e de lá tirar o melhor: a saúde e a paz.
Não nos assombremos com os prodígios criados com o fim de enaltecimento e exaltação pessoal, ou em atenção à vaidade própria. 
Sem doação interior, todo fato espetacular é de somenos importância.

 Encaremos com serenidade tanto os fatos corriqueiros, como os dignos de nota. 
Isso não anula a euforia interior, o júbilo pelo encontro das verdades. 
Mas, é preciso ‘ separar o joio do trigo’.

quarta-feira, 29 de julho de 2015

ANTEVISÕES



Olhando-se o sombrio panorama atual, coberto de incertezas e males, é difícil vislumbrar a paz e o conforto de dias melhores, romper o empanar das nuvens.  
Mas, assim é preciso: afundar em más perspectivas não ajuda ninguém a evoluir.
Sabe-se que as etapas evolucionais se sucedem. 
Embora lento, o evoluir para melhor é uma constante. 
O obreiro irresponsável e preguiçoso um dia acordará para dirimir as suas faltas. 
Ninguém mais precisará ludibriar o próximo, nem tirar vantagem das situações.
A água poluída cederá lugar àquela potável e límpida. 
A lama do caminho anterior será substituída pela estrada lisa e leve dos simples de coração. 
A maledicência, os assuntos torpes, e as conversas áridas cederão lugar às evocações superiores.
É notável a antevisão dos idealistas. 
Para eles não há impossíveis, nem barreiras psíquicas. Vislumbram o horizonte luminoso.
Inútil dizer que há abundância de premonições, mas a inconsistência é apenas provisória. 
Nos planetas superiores as transformações se fizeram viáveis. Por que o pessimismo? 
Pensar em tempos melhores é a melhor alternativa...
Porém, todo sonho deve transformar-se em ação. 
Só quando as pessoas se dispuserem a mudar o próprio interior é que as mudanças ocorrerão no meio físico. 
As enfermidades naturais deste século irão se diluindo, assim como o egoísmo, a ganância e todos os males que deles advêm.

Dizem que os sonhos são próprios dos poetas e dos filósofos. Mas, na verdade eles são apenas as premissas de um mundo melhor. 
Nunca duvidemos das inconsistências...