sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

VICEJAR

 
Depois de uma chuva providencial, o solo encharcado viceja em vida. 
Os vegetais parecem despertar do sono, e acordam em novas formas de expressão. 
Assim também, após a prece sincera, o homem recebe inúmeras bênçãos.
Estar em contato com o plano superior faz superar as limitações naturais do corpo: os sentidos ficam mais despertos, e a mente mais aguçada. 
Aqueles que vivem exclusivamente a vida material tornam-se embotados em todos os sentidos. 
São meros autômatos, incapazes de superar limitações e nem perceber quão bela é a experiência que estão vivenciando.
Sem a aproximação da vida espiritual, muitos fatos não têm sentido, e são apenas rotina. 
O corpo parece adormecido, incapaz de elevadas realizações.
É preciso acordar para a vivência de nobres valores. 
Só estes têm o poder de conduzir aos patrimônios eternos.
Sem dúvida, o homem está cercado de apelos para a concupiscência, a ganância e a idolatria de si mesmo. Porém, não há de permanecer assim. 
Quando se puser em sintonia com a Verdade, despertará para a necessidade de cultivar virtudes.
Assim como a chuva promissora se dispersa e desaparece sem deixar lembranças, os momentos de sublimação também são efêmeros, todavia deixam sólidos princípios renovadores.
Ao vicejar a alma, o corpo se fortalece para novas empreitadas: um é apenas consequência do outro.

Os caminhos evolutivos muitas vezes são ásperos, ressecados e difíceis. 
Só a chuva benéfica da conduta sadia, e do pensamento elevado em luz, conseguem amenizar o longo percurso.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

FATORES



O resultado final de qualquer obra resulta do produto de fatores indispensáveis. 
Nada surge do acaso inconsequente. 
A própria vida requer um conjunto de circunstâncias sem as quais ela não pode existir.
O tumulto não combina com as sábias leis: é preciso disciplina para a consecução de algo valioso; não há gratuidade e tudo é esforço incessante. 
Nem se pense em conseguir objetivos sem lutar por eles anos a fio.
É evidente que certas obras são realizadas às pressas, sem condição de sobrevivência. 
Se algo sólido é pensado, deve ser executado solidamente, sem escusas, falsas promessas, ilusões passageiras ou intempéries emocionais. 
Estas nada constroem de definitivo.
O próprio ato de plantar uma semente, requer cuidados antes e depois: não basta atirá-la à terra. 
É preciso prover de água e atenções incessantes para que se transforme em árvore, e dê sombra e frutos. 
Assim as obras de real valor, sejam elas grandiosas ou humildes: o que importa é o desvelado cuidado.
 Imagine a função de cada homem. 
Ele não sobreviveria sem a dedicação de alguém. 
Assim são os teus intentos. 
Faz por merecer a concretização deles, luta por teu ideal, esforça-te por fazer sobreviver as tuas ideias.
Só desanima e desiste quem é fraco e não tem consistência na vontade. 
A debilidade não combina com os planos do Criador. 
Faz por merecer o dom da vida e da inteligência para produzir um mundo mais digno. 
Basta de displicência e iniquidades! 
É preciso higienizar o ambiente, eliminar as corrupções, sazonar ideias nobres e lutar pela concretização do paraíso destinado a todos os homens.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

ONÍRICO



Fazer do planeta um paraíso terrestre é o sonho de muitas pessoas idealistas. 
Se pudessem, arrancariam com as próprias mãos todas as mazelas do mundo. 
Então, este plano deixaria de ser um lugar de refinamento da alma. 
Em geral, no meio da perfeição, não há mais nada a se buscar, nem porque sonhar com dias melhores.
O atual estado evolutivo dos homens que habitam a Terra, ainda é precário e inconsistente. 
Sem o acicate da dificuldade, nem mesmo se poderia pensar na essência divina: seria um navegar descuidado por águas mansas, ignorando o objetivo de redenção.
Problemas de toda a espécie são bênçãos em profusão. 
Quem as sabe aproveitar para meditar e renovar-se, consegue usufruir melhores dias. 
Entanto, o que ainda se vê é revolta interior, disparates de conduta, descrença num poder maior e indiferença... 
É importante ter noção definida da importância do veículo material, ainda imperfeito, para a evolução que espera todos os homens.
Para alcançar estágios mais elevados é preciso subir com paciência e denodo os degraus evolutivos. 
Já lhes disse, e reafirmo, os milagres existem sim, mas nas mãos do próprio homem ao determinar o que pretende, e assumir o comando do seu progresso.

Dentro desse panorama, ressalte-se a importância da solidariedade: ninguém sobe sozinho. 
É eliminando progressivamente as imperfeições que todos os seres vão se acrisolando em saúde e renovadas forças. 
O mais importante não é sonhar, mas realizar um destino glorioso.

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

ANORMALIDADE


Tudo que foge às raias do comum é previsível chamar a atenção dos homens. 
A eles as anormalidades têm talvez, mais importância do que os fatos comuns do cotidiano. 
É por isso que algumas crianças adotam comportamentos estranhos para chamar a atenção dos pais, distraídos da sua presença.
No decorrer dos séculos, os fenômenos naturalmente cronometrados e perfeitos nunca chamaram a atenção, como um sismo ou uma aberração dos princípios comuns. 
O terremoto chama melhor a atenção do que o firme solo onde o homem perpassa esquecido de forças naturais, ocultas.
O comportamento rotineiro nas pessoas é previsível. 
Basta que extrapole em palavras, atitudes ou comportamentos para que todos se acerquem pressurosos.
É próprio da natureza humana aceitar como rotina tudo aquilo a que esteja habituado.  
Dentro da literatura, por exemplo, um livro só irá atrair quando fugir dos padrões comuns às narrativas e trouxer algo inusitado.
O homem é um acomodado e pensa que é muito trabalhoso fugir às regras ou aderir às exceções. 
É por isso que o seu cérebro se estreita e se limita aos  padrões. Ter um comportamento novo é chocante e nem todos estão dispostos à crítica construtiva. 
A maior parte acha melhor seguir os parâmetros comuns das idéias preestabelecidas.
A anormalidade é gritante, ousada, impetuosa. 
Desde que não fuja às idéias comuns e morais, deve ser respeitada. 
É a forma eficaz de mostrar o novo e os ângulos diferentes de um assunto. 
Cair no marasmo é passar mais tempo no terreno acomodado do presumível.

ALTAMIRO

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

EXTRADIÇÃO


Quando alguém ultrapassa todas as normas de conduta, então é preciso tomar medida extrema para que se reabilite. 
É enviado a outros meios de vida que estejam no mesmo diapasão e lá encontra, em meio a lutas, o necessário equilíbrio.
As leis são de infinita justiça e não decidem pelo banimento de ninguém. 
Sempre há meios de regeneração. 
Vez por outra elas se apresentam de requintada forma, através de situações estranhas ou de enfermidades quase desconhecidas, geralmente de fundo cerebral. 
Então é possível reorganizar os chacras com a ajuda de pessoas devotadas, geralmente os pais, que com infinita paciência aceitam dividir a tarefa redentora.
O pior acontece quando o espírito é extraditado para fora da sua própria compreensão. 
Então age como autômato em busca do equilíbrio perdido. 
O olhar divaga em busca do entendimento da sua condição humana vergastada. 
Mas é do sacrifício que surge a redenção e esses espíritos em provas alcançam altos méritos pela paciência abnegada.
Olhando-se às pressas é possível pensar que a justiça divina falhou. 
Ninguém entende de pronto as más formações. 
São todas inadmissíveis com a perfeição divina...
Entretanto, a justiça é perfeita, Cada um apenas escolhe o melhor para sua vida em escalada. 
E na escolha está embutido o propósito de alcançar padrões vibratórios compatíveis com os altos desígnios criados pelo Sublime Artesão.

Altamiro

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

EXCEÇÃO


Por incrível que pareça, não há nenhuma exceção na obra de Deus. 
Absolutamente todos são agraciados com a bênção divina. 
É provável que muitos não creiam nesta assertiva, em vista dos inúmeros aleijões da humanidade. 
No entanto, deve-se saber que a todos os seres foi concedida a graça da escolha.
Os homens foram criados sem defeitos, mas com o dom de escolher os caminhos. 
Nasceram livres para criar o próprio destino. 
Alguns enveredam por estradas largas, e outros por caminhos estreitos e difíceis. 
Conforme as suas atitudes, plasmam no próprio destino às condições de vida.
Aqueles que preferem as trilhas tortuosas dos erros devem encontrar por si sós a melhor saída. 
Os sofrimentos acicatam a necessidade de acertar o rumo. 
Não há privilégios. 
Todos têm em si a chama redentora, e podem usá-la ao bel-prazer.
Os seres criados divinamente são como obra de arte inacabada. 
Cada um dará o seu toque pessoal para transformá-la em algo belo e imperecível. 
Mas, alguns atiram essas preciosidades no lodo da má conduta, ódio e prepotência. 
É muito laborioso o caminho de volta.
Todavia os compêndios, os seres mais avisados, as religiões e as filosofias aí estão para incentivar o sucesso. 
Só não vê quem é rebelde. 
As dádivas estão sempre à disposição de quem deseje auferir-lhes a presença.
O universo todo foi criado com extremada perfeição, e esta fica à disposição de todos os viventes. 
Resta saber se querem usufrui-la. 
Há quem prefira continuar na lama do universo interior, e nesse caso sofre as consequências da sua escolha.

A felicidade existe sim, mas é optativa. 
Os métodos estão visíveis, não há exceções. 
Resta saber quem deseja usufruir-lhe as benesses.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014