quinta-feira, 24 de julho de 2014

ANTECIPAR



 É possível antecipar as graças do espírito, mesmo estando ainda dentro dos limites do corpo material. 
E são muitos que o fazem, prelibando as belezas, e construindo no seu interior ambiente congruente com o evangelho de Cristo.
Todavia, há também inúmeros que se esquecem da sua origem divina, e finalidade. 
Nem mesmo lembram de que são eternos e responsáveis por seus atos. 
Agem como se fossem levados por forças estranhas a si mesmos, e muitas vezes plantam sementes indignas que lhes pesarão no futuro tal carga inútil. 
Sofrem sem saber que são os únicos culpados por suas dores. 
Anestesiam-se e correm apressados em busca de objetivos indefinidos. 
Esgotam seus dias sem haurir as bênçãos que lhes são reservadas.
Aqueles que estão conscientes de sua função também estão, com certeza, sujeitos às pequeninas injunções materiais limitadoras, mas as sobrepujam, e vencem as distâncias com muito mais facilidade.
É comum o esquecimento da tarefa que cada um vem desempenhar no orbe terráqueo. 
As vibrações do próprio planeta, e dos que ora o habitam, fazem contraponto com os reais objetivos. Mas, com certeza é possível vencer os empecilhos, e viver a essência eterna, nos panoramas concretos.
Como luzeiro certo, existe a palavra de Jesus e de outros luminares. 
Quem quiser ter o mapa seguro dos seus passos, encontrará neles preciosos roteiros. 
E felizmente, ainda há inumeráveis seguidores. 
Mas, o ideal é livrar-se dos rótulos de fachada, e adentrar o mais íntimo de cada palavra. 
Só assim passará incólume em todas as armadilhas.

terça-feira, 22 de julho de 2014

ASSISTÊNCIA



É tão imensa a perfeição divina que as necessidades de cada um são supridas sempre. 
Não é preciso rogar assistência superior: “Deus sabe das vossas necessidades, antes mesmo que peçais auxílio.”.
É comum alguns homens rotularem-se pequeninos e não merecedores das graças celestiais. 
Mas, o que seria o universo sem a perfeição que rege a todos? 
A assistência se revela por infinitos modos, ora materiais, ora espirituais.
 Disse Jesus que “a cada um será dado segundo as suas obras”. 
E assim é. 
Entretanto, há centelhas de misericórdia para aqueles que ainda não são merecedores. 
Isso não é um convite à desvalia, mas à fé, e absoluta certeza de que ninguém está abandonado. 
Mesmo entre os humanos, quando alguém se encontra desabrigado, seminu e faminto os companheiros de percurso não o abandonam, nem pedem explicações, apenas socorrem. 
É um dever natural.
Os seres só chegarão à plenitude de bênçãos quando seguirem as instruções de Jesus e de outros luminares. Por enquanto, as fragilidades da matéria tolhem muitos passos, mas a força espiritual valida todos os esforços.
Não é produtivo procurar os caminhos entre os detritos. Escolher a estrada reta e clara sempre conduz à paz que se almeja.

No espaço infinito enxameiam pedidos de ajuda. 
E todos serão atendidos, na medida das suas necessidades. 
Por vezes, as respostas demoram, mas ainda neste caso, o atraso é preciosa lição.
 Adquirir paciência e esperança é o meio de alcançar infinitas graças.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

EVASIVAS



Diante do não cumprimento do dever, o homem inventa mil evasivas para desculpar-se, ou justificar-se. 
E ele o faz também diante das leis espirituais e perante Deus.
Se forem bem analisadas, todas as evasivas são vazias de sentido e quase infantis, não têm consistência; meios de fugir à responsabilidade.
Quando alguém tem reais e sólidos motivos, eles se evidenciam por si sós, são provas concretas. 
Não adianta buscar em subterfúgios o meio de burlar a atenção do próximo.
Na verdade, o dever corretamente cumprido é algo que jamais precisa de justificativas. 
É uma questão de integridade, e ela está inerente ao caráter de qualquer um.
Quem está realmente disposto ao cumprimento do dever, o faz religiosamente, sem ser necessário dar explicações a ninguém, a não ser à própria consciência.
Já imaginou se no curto espaço de trinta e três anos, o Cristo não usasse todo o tempo para deixar o seu recado? 
E entanto o fez, com galhardia.
A própria vivência de cada um, seus pensamentos, palavras e ações justificam sua conduta ilibada. 
Não há como fugir da responsabilidade de dar o melhor de si para o bem do conjunto.
Integridade é algo que não precisa desculpar-se: impõe. Ninguém pode duvidar do que é íntegro. 
Os falsos é que precisam cobrir-se de trajos diferentes da sua essência para mostrar-se melhores.
Quem tem virtude a exsuda. 
Não precisa enganar a ninguém com falsos brilhos. 
A virtude não precisa de evasivas, e se impõe por si só.

quinta-feira, 3 de julho de 2014

AMEBAS


Escuta em profundidade a tua luz interior. 
Ela diz da tua origem e do teu destino. 
Não importa que o mais distante de ti tenha sido uma simples ameba, unicelular, o que te espera é o infinito evoluir.
O homem vive em crescente ascensão.  
Vai vencendo etapas e se transforma. 
Não importa se um dia sua face foi grosseira, seus gestos rudes e seu comportamento bronco; ele nasceu para a harmonia e beleza.
À medida em que se angeliza, fica mais belo, suave e sutil. Isso não é prerrogativa de apenas alguns seres; todos têm o destino de alcançar o melhor de si e cooperar para o bem do universo.
Não te desgostes do teu estado atual, ele é provisório. 
Até os corpos físicos melhoram quando a alma evolui.
No momento, desfilam diante de ti seres com as mais diversas anomalias: doenças físicas e espirituais, rostos apáticos, passos difíceis. Isso não se coaduna com a perfeição e beleza cósmicas.
Repare as flores, na natureza, cada uma com aspecto, colorido e perfume diferentes, mas todas belas, nenhuma feia. Assim serão os homens, com certeza. 
Se o momento de bruma empana o brilho dos olhares, acredite-se no amanhã radiante para todos.
O filho de Deus não é uma simples ameba, sem brilho e sem vontade. É um ser pensante, com raciocínio lógico e capaz de feitos magníficos.
Cada um deve olhar para dentro de si e tirar ilações profundas sobre o seu destino solar.  
Nos planos divinos tudo evolui, e o homem comum se transforma, continuamente.


ALTAMIRO

quarta-feira, 2 de julho de 2014

DOIDIVANAS


Diante da seriedade de tudo que foi criado pela Mente Perfeita, certos homens portam-se como doidivanas inconsequentes.  
E não há censura nestas palavras, tudo não passa de evolução em sequência. 
É possível acordar para a realidade mais cedo, ou mais tarde. 
E quanto mais rápido se o fizer, mais depressa se atinge o estado de felicidade almejada.
É muito fácil deixar-se levar ao sabor da corrente, qual folha seca, entretanto aquele que se esforça por abrir os olhos e remar na direção certa, alcança o porto da segurança e paz.
O homem nada consegue, sem empenho. Tudo ao redor conclama a ação dirigida e persistente. 
O cérebro é claro em traçar objetivos e dá forças para conseguir realizá-los.
Não se pense que a intemperança e a ociosidade   produzam alentados frutos. Cada um constrói o destino com a matéria prima do seu interior. Não adianta buscar no meio externo os instrumentos para construir o idealizado. 
Só a força da vontade e do determinismo são alavancas.
O homem algumas vezes se sente vítima do inexorável e joguete de forças que desconhece, mas tal não se dá. 
O antes e o depois influem na construção. Não adianta erguer um edifício sem alicerces e eles são nada mais, nada menos, que as ações remotas.
O significado da vida está no seio da vivência escolhida, e ninguém pode ser feliz esmagando a felicidade alheia.
É preciso consideração com os tijolos, e ninguém constrói sem bases sólidas. Não há alternativas: é preciso cimentar as ações e elas são a estrutura do destino. Atos impensados, destrutivos, maldosos      e doidivanas são armas voltadas para dentro de cada um, sem apelação.


ALTAMIR

terça-feira, 1 de julho de 2014

ELOS INDISSOLÚVEIS



Entre certos espíritos afins, criam-se elos indissolúveis. O tempo perpassa, mas os sentimentos não se modificam: são esteio, força, energia vivificada.
É difícil entender os mundos imateriais `aqueles que ainda estão aprisionados à matéria perecível. 
Mas é só no âmbito da energia que se explicam os mais intrincados fenômenos, tanto para a edificação como para a perda.
Movidas pelos instintos, há certas atuações indispensáveis à procriação e efetivação de certos projetos de ascensão diminuta. 
Todavia, só o amor universal explica a amplidão dos bens realizados cotidianamente.
Os elos se consolidam no perpassar das existências. Unem os povos na mesma pátria, e as pessoas na mesma família, para resgate, educação ou auxílio mútuo. 
É necessário atentar para o fato de que os contrários também se atraem, e às vezes se completam.
Não há como duvidar das leis físicas que agregam os átomos, formam energias de atração ou repulsão, unem-se ou dispersam-se com velocidade incrível. 
Sendo tudo formado de moléculas, é possível entender que os homens ajam da mesma forma.
As leis da solidariedade existem para nivelar os contrários, e permitir que em uníssono atinjam os objetivos divinos. 
Entre as nações, por exemplo, existem diversas filosofias e linguagens.. 
Porém, todas vivem para a união, num esperanto de ideais e progresso.
Nunca duvides das forças que te agregam, ou te separam. 
Ambas existem para a existência dos elos de amor que devem unir as criaturas.

segunda-feira, 30 de junho de 2014

JUNTOS



O indivíduo sozinho é aberração da natureza: não subsiste! 
Desde o momento da criação, em todos os setores, houve grupos, criados aos milhares. 
Essa é a natureza ilimitada de Deus.
Assim sendo, todo aquele que busca isolar-se perece. 
Em se tratando de pensamentos, estes devem ser expostos para merecer algum crédito social. 
Os atos devem beneficiar o todo. 
Sem esse objetivo, as ações morrem na improdutividade. Junto do seu próximo, o homem realiza o destino comum, e a evolução se processa.
Interessante notar que até as forças negativas também se expressam com a formação de um conjunto. 
Falanges da destruição, do ódio ou da revolta, do egoísmo e ganância desmesurada, se juntam para realizar os seus propósitos.
Há um ditado muito popular que diz: “a união faz a força”, e assim acontece. 
Tem-se algum propósito em vista, comunica-o, divide-o e fortalece-o com novos elos.
Dirás que Deus agiu sozinho Engano! 
A força cósmica superior sempre angariou a colaboração de muitos para a concretização de elevados propósitos.
 Perceba a abundância do espaço, coalhado de estrelas e astros, a fartura do mar pejado de peixes, as árvores vergadas de frutos, e estes coalhados de sementes. 
Tudo é vasto...
Assim deve ser o homem: de braços e mente abertos ao melhor de si. 
Ninguém sobrevive sozinho!