sexta-feira, 24 de abril de 2015

RESVALAR NO ERRO



Quando o terreno é movediço e enlameado, é mais fácil escorregar e perder o equilíbrio dos próprios passos. 
É por isso que se deve cuidar com extremo cuidado o mundo interior, as entranhas da alma. Essa é uma tarefa milenar, e ninguém consegue expurgar as suas faltas em apenas uma experiência de vida.
Pensa-se então, terá Deus criado o homem tão tosco e árido, cheio de defeitos? 
Sem dúvida não! 
Mas, medite, se Ele já tivesse dado a cada homem o dom da perfeição, que mérito haveria? Sem o esforço da subida, ninguém daria valor aos próprios passos.
Os homens são criados informes, e cabe a cada um aperfeiçoar a si mesmo, deslindar-se dos excessos, aprimorar a sua obra-prima. 
É um esforço contínuo, indevassável, e cada um melhora o próprio íntimo através de duras vivências.  
Desde os mais remotos tempos se busca abstrair do mal que conspurca e desnutre. 
Isso é tarefa pessoal, intransferível e ninguém pode impor limites senão para si mesmo.
As diversas personalidades se juntam para dar apoio e exemplo uns aos outros. 
O esforço evolutivo exige a visão larga do compartilhamento de experiências. 
É através da conduta alheia que se aprende mais e mais.
Os apáticos, indiferentes, ou aqueles pejados de falhas, vão aos poucos se corrigindo e suprindo-se de solidariedade. 
Quem permanece aferrado ao ego sofre mais. 
A criatura dócil encontra logo o rumo.

Eis que após resvalar em inúmeros erros o homem aprende a conduzir-se bem e se torna exemplo aos demais. 
É através das trocas psíquicas que todos se regeneram, e conseguem merecer outros estágios do existir. 

quarta-feira, 22 de abril de 2015

INVALIDEZ



  O corpo físico pode sofrer certo grau de invalidez, ao término do percurso provisório. 
O corpo espiritual apresenta invalidez temporária quando se descuida e envereda por ínvios caminhos.
Sanidade é sinônimo de saúde completa, e o raciocínio funciona. 
Quando há deslizes, há também a perda provisória das mais nobres funções.
Experimente andar sem as duas pernas, ou tocar um instrumento sem ter as mãos. Impossível! 
Sem os recursos eternos da integridade, ninguém realiza as funções espirituais programadas: sente-se frustrado, deprimido, desigual e isolado dos semelhantes.
 Cumpre manter a harmonia interna para que o corpo de que o espírito se serve entre em sintonia consigo mesmo. 
São baldados os esforços quando o interior está deslocado de suas funções; a harmonia entre o corpo e o espírito é imprescindível. 
Em vão se buscará saúde quando por dentro há moléstias. 
Todos os males humanos irão se extinguir quando houver a esperada bênção da higidez da alma
Diz-se que não há consequência sem causa. 
É inevitável o retorno do que se planta; Seria tão simples entender essa verdade primordial! Os seres semeiam e colhem o seu destino. 
Não há represálias divinas, nem má sorte, nem preferências. 
A lei é soberanamente justa e imparcial.

Sempre houve exortações à conduta esmerada e ao amor fraternal entre os seres. 
Mas ainda há muitos que enveredam por turvos caminhos, esquecendo-se da lição. 
É por isso que se processa a temporária invalidez de algumas funções. 
Entretanto, a saúde integral é a inevitável meta.

quinta-feira, 16 de abril de 2015

SINTONIA VIBRATÓRIA



Sem sintonia vibratória não há comunicação entre as pessoas: nem são precisas as palavras, são os pensamentos que se entrecruzam e agem.
Vibrar no mesmo diapasão, e comungar a mesma frequência de ideias é um privilégio dos espíritos afins. 
Nem são precisas expressões de afeto, o amor universal alimenta.
Os descalabros de conduta denotam falta de sintonia com os mesmos princípios, sem comungar os mesmos ideais de luz, bênção e progresso. 
Enquanto persistir a desigualdade, a paz vai permanecer ao longe.
Qual é o objetivo comum que deve entrelaçar as almas? 
Sem dúvida é aquele apregoado por todos os grandes líderes espirituais. 
Eles conclamaram à solidariedade fraterna entre os seres através do perdão, da compreensão e da tolerância.
 Para que os desvãos internos sejam purificados é necessária a serenidade dos monastérios, a atmosfera íntima das regiões longínquas de rumores. 
É necessária uma certa solidão interior, paz e meditação, afastamento momentâneo das dificuldades do caminho, e entrelaçar com ideias nobres, não conspurcadas.
Sem recolhimento momentâneo é impossível ligar-se às regiões enobrecidas do pensamento. Hábitos  salutares de refúgio espiritual propiciam zonas de paz, fora do bulício das necessidades terrenas.
Sem falsos ditames ou regras extremistas é possível, sim, a contemplação do mais além ainda inusitado à maioria dos homens. 
A sintonia com os planos mais elevados da consciência é também uma questão de hábito. Fugir por momentos do bulício material equilibra o mundo interior e prepara para enfrentar as batalhas do existir.

quarta-feira, 15 de abril de 2015

PERSPICÁCIA

 
A perspicácia é uma qualidade do espírito lúcido. 
Quem não está embrutecido pelas veleidades materiais encontra essa claridade capaz de conduzi-lo nos intrincados labirintos.
As virtudes não são dons gratuitos: nascem do esforço e da continuidade. 
Todos os dons da inteligência se criam pelo uso adequado e pelo empenho da conquista. 
Cada um possui dons específicos. 
O raciocínio e a lógica derivam da maleabilidade das funções intelectivas.
O poder mental pode ser usado tanto para a confecção de obras-primas como para a destruição; a escolha é sempre daquele que o usa. 
Os recursos da física quântica são postos à disposição de todos que desejam aproveitá-los: tanto é possível criar um remédio contra muitos males, como aniquilar uma cidade com a explosão dos átomos.
O homem não é um capricho da natureza e tem o poder de comandar a si mesmo, em qualquer direção. 
Se, lamentavelmente, envereda pelos caminhos do mal, é o único responsável por tudo que vier a colher. 
As energias ao redor, estão à disposição e são inermes. 
O seu uso depende da inteligência e tirocínio de quem estiver com elas em mãos.
A pretensão superior é sempre melhorar e conduzir por veredas sadias. 
Não há determinismos irremovíveis. 
A matéria é maleável e, mercê de Deus, está à disposição para ser usada com tirocínio, sagacidade e perspicácia. 
Se alguém se desviar dos objetivos divinos, irá colher os frutos do seu plantio.

A felicidade está ao alcance para ser moldada e usufruída.  
Cabe a cada um tomar a sua porção e com ela construir o futuro.

terça-feira, 14 de abril de 2015

SOLUÇÕES


Os indivíduos precisam continuamente encontrar soluções para os seus problemas, seja numa folha de papel, no computador e outros artefatos, nos recessos da mente ou do coração. 
Elas sempre chegam.
Imperioso reconhecer que as soluções vêm do emaranhado mundo das ideias, e não gratuitamente. 
São resultado do discernimento, da ponderação e do equilíbrio. Porém, muitas vezes acontecem soluções errôneas, movidas pelas paixões.
Quando algo perturba a paz de um homem, ele procura desvencilhar-se do fluir e refluir de pensamentos contraditórios, e a resolução vem muitas vezes impregnada das sugestões dos amigos invisíveis que tentam ajudar enviando intuições. 
Outras vezes, as pessoas têm ao lado companhias que
engrossam o caldo da imprevisão. 
As ideias afins se juntam, e daí acontecem inúmeras calamidades.
A única solução verdadeira é sempre o Bem, e isso não depende da erudição, nem da posição social. 
É intrínseca ao caráter. 
O que o homem pensa, cotidianamente, em relação a si mesmo, e ao mundo que o cerca é a chave que o leva a abrir as portas acertadas.
 Os resultados são previsíveis: “cada um dá o que tem”. Não se exigem sábios caminhos daquele que ainda não têm a mente iluminada. 
Alguns alcançam soluções especiais para os problemas do mundo e da convivência.

Trabalham em pesquisas de salubridade, e renovam energias. Outros deturpam as próprias convicções. 
Mas a solução final vem sempre do plano cósmico.

segunda-feira, 13 de abril de 2015

ESFUZIANTE



Note que a alegria deve ter um cunho superior, suavidade e constância. 
Aquelas risadas esfuziantes são prova de um bem instantâneo, fugaz e impróprio.
Tudo que existe e foi criado por Deus é sereno, largo, aberto, às vezes encoberto, e em extrema simplicidade. 
O sorriso dos sábios e dos iluminados apenas transparece na fisionomia. 
E assim é o sorriso das crianças.
Mas, à humanidade ainda apraz à alegria ruidosa, e barulhenta. 
Esta se manifesta em excessos na alimentação, na música, no conforto, em honrarias, riquezas e poder. 
Por absoluta falta interior, a mente precisa ser preenchida com simulacros de felicidade.
Com o decorrer do tempo, os homens vão perceber que a verdadeira alegria é duradoura, pacífica, mansa e silenciosa. 
Mora mais dentro do que fora do homem.
A humanidade ainda corre em busca de certezas, mas abstém-se de procurar Deus nas coisas simples e evidentes. 
Corre atrás de ilusões impulsionadas por falsos brilhos.
Com o perpassar do tempo, o infante espiritual cresce e amadurece. 
As veleidades são substituídas por reais valores. 
E não se pense que a alegria legítima seja sisuda e sem atrativos. 
Ela se espraia por todos os recantos da alma e se difunde de mil formas, abrangendo indistintamente todos os que estão ao redor.

A verdadeira alegria contagia. 
A manifestação ruidosa, a gargalhada, e a impudência duram pouco e se dispersam. 
Aliás, à medida em que o homem evolui, ganha requintes de expressão refinada. 
Sem orgulho, ou o postar-se como superior, abrange o cerne da alma e a profunda solidariedade.

sexta-feira, 10 de abril de 2015

REPRESÁLIA



A represália é ainda um sentimento voraz na alma de alguns homens. 
Não se conformam em receber ações e pensamentos destrutivos e querem, por toda força, retribuir o mal com o mal. 
Esse fato também se dá no tangente a países e comunidades. 
Ao receber agravos querem vingar-se, e enviam tropas para reparar o mal.
Esse procedimento é ainda comum nos planetas menos evoluídos. 
Os mestres têm ensinado a permanecer imunes, e a retribuir o mal com o bem, seja em ações ou pensamentos. 
Mas, alguns espíritos menos avisados supõem que não reagir é sinônimo de covardia.
Certas pessoas acreditam que seguir prescrições bíblicas resolve o problema, mas na verdade eles ficam encapsulados, e voltam a surgir no decorrer dos tempos. 
Só as atitudes pacíficas de amor e compreensão dentro do íntimo impedem os grandes malefícios.
Espíritos menos avisados supõem que se o mal não for cortado pela raiz, estão se aliando às ideias sórdidas de alguns grupos. 
Porém, em geral, é a ganância e o desejo de predomínio que arrastam os povos à guerra destruidora.
Em verdade, as imensas consequências da violência apenas amedrontam e não resolvem problemas. 
Causam destruição das mais delicadas fímbrias do espírito, encastelam-se em horrores e pretendem com isso pôr bálsamo nas situações. Puro engano!  
A violência dos escabrosos revides que ceifam milhares de vidas são apenas ações deletérias e atraso de muitos anos.

 Só o amor constrói as bases sólidas do porvir. Quem ainda pensa na violência para sanar os possíveis males está contribuindo para a involução do planeta, e de si mesmo. 
Repito: só o amor é a solução.